quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Satsanga Védico à Śrī Lakṣmī e Śrī Gaṇeśa

 
Todas as Glórias à Śrī Guru Mahārāja Ācārya Mahāsūrya Paṇḍita Svāmī!
Todas as Glórias à Śrī Mahādeva!
Todas as Glórias à Śrī Bhagavan!
Todas as Glórias à Śrī Śakti Devī!
Todas as Glórias à Śrī Śrī Mahālakṣmī Devī e Śrī Śrī Mahāgaṇapati!

Śrī Lakṣmī e Śrī Gaṇeśa.
.

Śrī Lakṣmī (श्रीलक्ष्मी)

É a personificação do esplendor, da beleza, da riqueza e da prosperidade dentro da Cultura Védica.

É a śakti de Śrī Viṣṇu, usualmente retratada aos pés de lótus de seu amado, quando este é conceitualizado como Śrī Nārāyaṇa. Assim, é sua contraparte feminina e, enquanto a potência energética do Mantenedor do Universo, é aquela que concede a bênção que permite ao devoto a “identificar e compreender seus objetivos” – eis o significado de seu nome, em sânscrito – além do véu de māyā, a ilusão material que ela mesma manifesta.

É também uma das Grandes Mães do Sanātanadharma. Ao lado de Śrī Sarasvatī (consorte de Śrī Brahmā, aquele que cria) e Śrī Pārvatī (consorte de Śrī Śiva, aquele que destrói/transforma), forma a Tridevī – versão feminina da Trimūrti, a Trindade Suprema do panteão hindu.

Iconografia

Em sua iconografia mais usual, aparece com quarto braços, que representam os quarto grande objetivos da humanidade: dharma (a busca pela vida justa, ética e moral), artha (desenvolvimento dos meios materiais), kāma (a realização emocional, o prazer) e mokṣa (a liberação última, alcançada através do autoconhecimento).

As flores de lótus que Śrī Lakṣmī carrega em suas mãos posteriores representam jñāna (o verdadeiro conhecimento), a autorrealização, a consciência, o karman e a pureza, através da analogia da mais linda flor de luz que nasce em meio às águas pantanosas da ignorância.

Em uma de suas mão anteriores, em abhayamudrā, ela concede a bênção do destemor, de onde jorram moedas de ouro, que simbolizam a infinita riqueza material e espiritual de sua natureza. Em sua outra mão, em varadamudrā, concede a bênção da benevolência e caridade (dāna).

Seu vāhana (montaria) é Ulūka, a coruja. Simboliza proteção, paciência, inteligência e sabedoria, mantendo-se atenta na escuridão. Todavia, por ser um animal noturno, que não enxerga de forma plena sob luz do dia, também representa a tendência natural do sādhaka (caminhante espiritual) em buscar excessiva ou exclusivamente a riqueza material em detrimento à prosperidade espiritual.

Śrī Lakṣmī possui oito manifestações secundárias, cujo conjunto é conhecido como Aṣṭalakṣmī (aṣṭa = oito, em sânscrito), relacionadas a oito fontes de riqueza, e que representam as principais potências de Śrī Mahālakṣmī, sua manifestação enquanto a Suprema Saktidevī:

-       Ādi Lakṣmī: sua manifestação primordial, a śakti de Śrī Viṣṇu;
-       Dhana Lakṣmī: aquela que concede a riqueza material;
-       Dhānya Lakṣmī: aquela que concede a riqueza na agricultura;
-       Gaja Lakṣmī: aquela que concede o poder da realeza;
-       Santāna Lakṣmī: aquela que protege a prole;
-       Vīra Lakṣmī: aquela que concede a coragem e a força;
-       Vijaya Lakṣmī: aquela que concede a vitória sobre os obstáculos
-       Vidyā Lakṣmī: aquela que concede o conhecimento, também nas artes e ciências.

Aṣṭalakṣmī.
Śrī Gaṇeśa (श्रीगणेश)

Usualmente, também conhecido como Gaṇapati (“Senhor dos Gaṇas”, a guarda de Śrī Śiva), é o deus com cabeça de elefante, uma das Deidades mais populares do hinduísmo.

Śrī Gaṇeśa em todo seu esplendor.
É a personificação da vijñāna (sabedoria) e de buddhi (intelecto). Resplandecente, é também Śrī Vighneśvara, o “Senhor dos obstáculos”, aquele que abre os caminhos do sādhaka para a realização material, emocional e espiritual, mas que também cria impedimentos que ajudam a fechar as portas das tentações que atrapalham o caminho dhármico.  É “a porta de entrada” do panteão hindu, bem como o senhor da escrita e do aprendizado.
 
Filho de Śrī Pārvatī e Śrī Śiva, o casal cósmico, possui diversas histórias diferentes que narram seu aparecimento. Em uma das mais famosas alegorias, conta-se que teve Seu corpo moldado em argila por Sua mãe, com uma cabeça humana; após conferir-lhe o sopro da vida, Śrī Pārvatī designou-o como guardião de sua residência, enquanto seu pai viajava pelos Himalayas. Obteve então sua cabeça de elefante após de decapitado pelo próprio pai, que ainda não o conhecia, quando impediu que o mesmo adentrasse sua casa.

Desesperada pelo sentimento de perda de sua criança, a Senhora da Montanha (“pārvatī”, em sânscrito) projeta toda sua fúria sobre Śrī Mahādeva, , manifestando a natureza protetora de sua essência materna, transformando-se em Śrī Durgā. Assim, tomado pelo remorso, Śrī Śiva se compromete com a reverter o incidente e designa a seus servos uma busca pelo primeiro ser que fosse encontrado dormindo virado para o norte.

Retornam com uma imponente cabeça de elefante, que então substitui a que havia sido decepada. Para amenizar o desgosto de sua consorte, Śrī Śiva declara que aquele é seu primogênito, elevando-o ao status de Deidade, concedendo-lhe o comando de suas tropas e instituindo sua adoração antes de quaisquer rituais e demais atividades religiosas.

Iconografia

A cabeça de elefante de Śrī Gaṇapati apresenta uma quase que imperceptível boca e grandes orelhas, uma analogia ao “falar menos, ouvir mais”. Os grandes olhos representam a visão que alcança além da aparente realidade material e a presa quebrada representa o sacrifício Dhármico de Śrī Ekadanta (“Aquele que tem somente uma presa”), que autoflagelou-se para registrar em texto a narração do grande épico Mahābhārata, ditado por Vyāsadeva.

Usualmente é representado com quatro braços. Em suas mão posteriores, segura paraśu (machado), para cortar o denso apego ao mundo material e pāśa (corda), para obstruir ou liberar o caminho do devoto. Em suas mãos anteriores, concede abhayamudrā (a bênção do destemor) e segura um pote de doces (modakas ou laḍḍus), que representam os doces frutos em recompensa ao trabalho dhármico.

Apresenta o abdômen avantajado pois carrega em si passado, presente e futuro: todo o Cosmos. Também representa sua generosidade, a sincera e total aceitação e proteção que ele assegura ao Universo.

Possui diversos vāhanas, que variam de acordo com as diversas manifestações de Śrī Gaṇapati: vāsuki (a naja sagrada), mayūra (o pavão), siṃha (o leão), e, o mais famoso, mūṣaka (o rato), que representa tamoguṇa, os desejos.

Murti de Śrī Gaṇeśa em Pune.
Dentre as muitas manifestações de Śrī Gaṇeśa, oito delas são destacadas:

            -       Vakratuṇḍa: aquele que possui a tromba curvada, representa a vitória sobre a inveja;
-       Ekadanta: aquele que possui somente uma presa, vale à superação da arrogância;
-       Mahodara: aquele que possui uma grande barriga, personifica a derrota da ilusão e da ignorância;
-       Gajānana: aquele que possui a face de um elefante, simboliza o triunfo diante da ganância;
-       Lambodara: literalmente, “o barrigudo”, representa a conquista da ira;
-       Vikaṭa: o deformado, vale ao controle dos desejos;
-       Vighnarāja: o rei dos obstáculos, personifica a superação do ego;
-       Dhūmravarṇa: aquele que possui cor de fumaça, simboliza a superação do orgulho.

Assim, considerando que Śrī Lakṣmī e Śrī Gaṇeśa não são um casal propriamente dito, como Śrī Rādhākṛṣṇa ou Śrī Pārvatī e Śrī Śiva, a adoração de ambos em conjunto se dá pela similaridade e união complementar de suas simbologias, relacionadas à bem-aventurança e realização, a sutileza e doçura divinas.
 
Por fim, a riqueza e a prosperidade concedidas por Śrī Lakṣmī só podem ser alcançadas pelo sādhaka que superou os obstáculos de sua vida através do trabalho dhármico ensinado por Śrī Gaṇapati. Da mesma forma, de nada vale o esplendor sem sabedoria, e não se alcança a abundância sem um afiado intelecto.

Invocações Mântricas para o ritual:

श्रीलक्ष्मी
Śrī Lakṣmī

गायत्री
gāyatrī

ॐ श्महालक्ष्म्यै विद्महे
विष्णुपत्न्यै च धीमहि ।
तन्नो लक्ष्मी प्रचोदयात् ॥

auṃ mahālakṣmyai vidmahe
viṣṇupatnyai ca dhīmahi 
tanno lakṣmī pracodayāt 

Contemplamos aquela que é a Suprema Śaktidevī,
Meditamos por compreensão n’aquela que é a consorte de Śrī Viṣṇu
Reverenciamo-nos Àquela que concede a realização de nosso dharma, para que nos ilumine com sabedoria.

बीजमन्त्र
bījamantra

 श्रीं महालक्ष्म्यै नमः
auṃ śrīṃ mahālakṣmyai namaḥ

Reverenciamo-nos à Suprema Śaktidevī.

श्रीगणेश
Śrī Gaṇeśa

गायत्री
gāyatrī

ॐ एकदन्ताय विद्महे
वक्रतुण्डाय धीमहि ।
तन्नो दन्तिः प्रचोदयात् ॥

auṃ ekadantāya vidmahe
vakratuṇḍāya dhīmahi 
tanno dantiḥ pracodayāt 

Contemplamos aquele que possui uma única presa,
Meditamos por compreensão n’aquele que tem a tromba curvada
Reverenciamo-nos àquele que possui presas, para que nos ilumine com sabedoria.

बीजमन्त्र
bījamantra

ॐ गं गणपतये नमः

auṃ gaṃ gaṇapataye namaḥ

Reverenciamo-nos ao Senhor dos Gaas.

* Sobre os bījas:
-       Śrīm: sílaba de força lunar, que remete ao amor e devoção, à beleza, à fé e à rendição. Promove o desenvolvimento positivo junto ao Esplendor Divino;
-       ga: de força solar, remete ao elemento terra e à manifestação material,  do Dharma. Promove o desenvolvimento do intelecto e da sabedoria.

Todas as Glórias à Śrī Guru Mahārāja Ācārya Mahāsūrya Paṇḍita Svāmī!

Todas as Glórias à Śrī Śrī Mahālakṣmī e Śrī Śrī Mahāgaṇapati.

Minhas mais humildes, sinceras e profundas reverências,

Yuri D. Wolf.

 स्नेह एवोत्तरम् ।
ज्योतिरेव मार्गः ॥ 

Satsanga Védico à Śrī Lakṣmī e Śrī Gaṇeśa

Nós, do Templo Polimata Campinas, convidamos todos vocês a participarem do nosso primeiro Satsanga de 2018, que será muito especial.
Celebraremos esse satsanga védico, com ayahuasca, à Sri Lakshmi Devi e à Śrī Gaṇeśa, com a presença de Sua Graça Acarya Maha Surya Pandit Swami.

Programação:
19:00 | Abertura do templo para o ritual 

• Sopão Vegano
• Palestra sobre o Caminho Dharmico de Prosperidade junto a Śrī Lakṣmī e Śrī Gaṇeśa
• Ritual Satsanga Vedico com Ayahuasca à Śrī Lakṣmī e Śrī Gaṇeśa
> Abhiṣeka e Pūjā

04:30 | Encerramento do Satsang e descanso.

VALOR: 120,00 

DOMINGO - 28 de Janeiro
08:00 | Café da Manhã
​09:00 | Aplicação de Kambô 
Os interessados devem se inscrever no dia
APLICAÇÃO DE KAMBÔ
Os interessados por esta Medicina de Cura Sagrada devem se inscrever no dia.
R$ 70,00 (membros)
R$ 100,00 (visitantes avulso)
R$ 50,00 (visitantes pós-ritual)

RECOMENDAÇÕES 
Antes de frequentar os rituais do Templo, recomendamos que evite consumir carnes e bebidas alcoólicas por um período mínimo 24 horas. 
Traga cobertores, colchonetes de camping ou sacos de dormir e travesseiros. 
Dúvidas Frequentes >> www.ordempolimata.com.br/duvidas 

LOCAL E INFORMAÇÕES
Templo Polimata Campinas - SP
Rua Amélia Rodrigues de Figueiredo, 850
(antiga rua Peroba pelo Waze)
- Chácara Vale das Garças - Campinas 
Telefone do Templo: (19) 3287-1287 
(11) 99801-6255 (WhatsAppTemplo Polimata Campinas - SP


SAIBA COMO SÃO NOSSOS RITUAIS VÉDICOS
www.ordempolimata.com.br/rituais-vedicos-polimata
www.ordempolimata.com.br/ritual-hindu-campinas
Blog de Hinduísmo: http://ashramdoacarya.blogspot.com.br/

 

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Clã do Camaleão
Dia 26/01 às 21h
* Somente Para Alunos Matriculados no Clã

Bॐm Dia : )
“Contemplamos Aquele que repousa sobre as águas da criação,
Meditamos n’Aquele que é o Senhor de Todos os Seres.
Reverenciamo-nos ao Onipenetrante, para que nos ilumine com sabedoria.”


             Ritual Xamânico em Campinas c/ Ayahuasca
RITUAL DE UNI - Xamanismo com Ayahuasca
Templo Polimata Campinas
Sábado | 20.01 | 21h



PROGRAMAÇÃO - SÁBADO | 20 de Janeiro


21:00 | Jantar com sopão vegetariano
​21:30 | Início do Fogo Sagrado com Ritual dos Tambores e Roda de Canções
​22:00 | Roda de rapé e sananga
​23:00 | Ritual de Uni

DOMINGO | 21 de Janeiro


08:00 | Café da Manhã
​09:00 | Aplicação de Kambô
Os interessados devem se inscrever no dia

CONHEÇA OS RITUAIS XAMÂNICOS DO TEMPLO POLIMATA DE CAMPINAS: 
www.ordempolimata.com.br/rituais-xamanicos-campinas

CONTRIBUIÇÃO
Valor por visitante do ritual de Ayahuasca: R$ 120,00


MEDICINA DO KAMBO
Os interessados em receber esta medicina devem se inscrever no dia. Esta medicina NÃO está inclusa no valor de energia de troca dos rituais. 
Os valores são cobrados à parte: 
R$ 70,00 (membros avulso)
R$ 100,00 (visitantes avulso)
R$ 50,00 (visitantes e membros pós-ritual)

RECOMENDAÇÕES
Antes de frequentar os rituais do Templo, recomendamos que evite consumir carnes e bebidas alcoólicas por um período de no mímino 24 horas. Venha com roupas quentes e confortáveis, de preferência roupas brancas. Para o seu conforto, traga cobertores, colchonetes de camping ou sacos de dormir e travesseiros. 
Dúvidas Frequentes >> www.ordempolimata.com.br/duvidas 

LOCAL E INFORMAÇÕES
Templo Polimata Campinas - SP
Rua Amélia Rodrigues de Figueiredo, 850
(antiga rua Peroba pelo Waze)
- Chácara Vale das Garças - Campinas
Telefone do Templo: (19) 3287-1287
(11) 99801-6255 (WhatsApp)
http://tpcampinas.blogspot.com.br/


EVENTO PATROCINADO POR MEDICINAS DA JIBOIA

Rapés, sananga e aplicadores

www.medicinasdajiboia.com.br

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Ó Parvati! Esposa do Senhor Shiva! Que você dê bhiksa, alimento, com o propósito de ganhar desapego e conhecimento.