segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Recomendações antes e depois do Ritual de Ayahuasca
 
No vídeo de hoje, nosso mestre responde uma das perguntas mais recorrentes:

"Quais atitudes e cuidados devemos ter antes e depois de um trabalho espiritual com a sagrada ayahuasca?"

Assista conosco, informe-se!

Tem alguma dúvida, quer nos perguntar? Escreva no campo de comentários e muito possivelmente poderemos fazer um vídeo para responder ;)

Despedida Shanenawa


Foram três meses conosco, nos alegrando, nos melhorando e compartilhando o que há de mais importante, a amizade verdadeira.

Três meses em que aprendemos um pouco de sua cultura, sua língua, seus costumes e ensinamentos.

Foram três meses, em que ouvimos suas músicas, que ficavam cada vez melhores toda vez que eles tocavam e sempre tinha surpresa. Desde as rezas às músicas tocadas (muitíssimo bem tocadas) com violão.

Os (txais) Shanenawas, nos ensinaram como sermos felizes com muito pouco e como termos sempre bons pensamentos, mesmo diante das mais absurdas adversidades.

Sua simpatia, humildade, educação e respeito, nos cativaram e aguardamos sinceramente, ansiosamente um novo contato...

A história continua...

Muito obrigado, txais Shanenawas, o povo do pássaro azul, agradecemos muito por tudo. Que Epã Iripã estejam com vocês todos os dias, a todo momento, cuidando e protegendo!!!

Shava Shava!!!

Acesse:
www.ordempolimata.com.br
www.templopolimata.com.br


Nos siga em nossas redes sociais:

FACEBOOK
www.facebook.com/TemploPolimata
Programação:
www.facebook.com/agendapolimata

INSTAGRAM
@templopolimata
www.instagram.com/templopolimata

Roda dos Animais de Poder

RODA DOS ANIMAIS DE PODER
Templo Polimata Campinas
25.11 | Sábado | 21h
 
 
Todos nós possuímos os Totens xamânicos, conhecidos como Animais de Poder, Aliados ou Guardiões, que se manifestam como nosso instinto animal. Os xamãs relacionam esses animais ao nosso espírito e à nossa jornada, enquanto almas espirituais, realizando uma experiência corpórea neste plano.
Nascemos com estes espíritos guardiões/Totens que contribuem em nossa jornada com sua força e medicina naturais, assim como ao nosso Ser natural, para não dizer primitivo.
Os Totens manifestam características conhecidas como arquétipos. Estas qualidades e forças contribuem em nosso auxílio e esclarecimento, em nossas dificuldades na caminhada.
 
A consagração da ayahuasca permite que suas vibrações entrem em uma sintonia mais refinada e será um agente facilitador para que seu Animal de Poder se aproxime e estabeleça uma conexão com você. 
​ 
São inúmeros os benefícios quando conseguimos nos conectar com os nossos Animais de Poder. Eles são excelentes aliados em processos de curas espirituais, trazem proteção, fortalecem a intuição e aguçam diversos sentidos que correspondem às características de cada animal. 
 
Venha se conectar com o seu Animal de Poder conosco! 
 
VALOR DE TROCA
Visitantes >> R$ 80,00
Membros >> R$ 50,00
 
FORMAS DE PAGAMENTO
No Templo, somente em dinheiro
 
RECOMENDAÇÕES 
Antes de frequentar os rituais do Templo, recomendamos que evite consumir carnes e bebidas
alcoólicas por um período de no mímino 24 horas. Venha com roupas quentes e confortáveis, de preferência roupas brancas, pois na serra é comum fazer muito frio durante as madrugadas. Para o seu conforto, traga cobertores, colchonetes de camping ou sacos de dormir e travesseiros. 
Dúvidas Frequentes: www.ordempolimata.com.br/duvidas
 
LOCAL E INFORMAÇÕES
Templo Polimata Campinas - SP
Rua Amélia Rodrigues de Figueiredo, 850
(antiga rua Peroba pelo Waze)
- Chácara Vale das Garças - Campinas 
Telefone do Templo: (19) 3325-3429 
(11) 99801-6255 (WhatsApp)
 

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Sri Ganga Devi
Śrī Gaṅgā Devī - Sataṅga à Senhora da Purificação ॐ
Todas as Glórias à śrīla Guru Mahārāja Ācārya Mahāsūrya Paṇḍita Svāmī!
Todas as Glórias à śrī Mahādeva!
Todas as Glórias à śrī Bhagavan!
Todas as Glórias à śrī Śakti Devī!
Todas as Glórias à śrī śrī Gaṅgā Devī!

Śrī Gaṅgā Devī (श्रीगङ्गाडेवी) é a personificação do Rio Ganges, o mais sagrado rio da Índia. É a Senhora da purificação e da limpeza, que remove o karma e, assim, aproxima as almas de mokṣa (a liberação do ciclo de nascimentos).

Śrī Bhagvatī Gaṅgā é uma das sete  śaktis da Suprema Absoluta Ādi Paraśakti. Auspiciosamente, acompanha os três membros da Trimūrti.

Junto à śrī Viṣṇu, é conhecida como Viṣṇupadī (Aquela que emana dos pés de lótus do Senhor), devido a um passatempo realizado por śrī Vāmana, o anão – a quinta encarnação de śrī Bhagavan – que, ao medir o tamanho do Universo com a abertura de suas pernas, abre neste um pequeno buraco com seu dedão esquerdo, que permite a entrada de Kāraṇārṇava (o Oceano Causal) sob a forma do Rio Ganges. Daí, flui para  Brahmaloka, a morada de śrī Brahmā, onde se mantém por um longo período, para então adentrar em nosso planeta (Bharataloka), onde é recebido por śrī Śiva, de quem também é consorte, personificado como Śrī Gaṅgā.

Está montada em Makara, o crocodilo, símbolo de proteção e devoção. A flor de lótus e kamaṇḍalu (pote de água utilizados por brahmanas e ascetas) representam a purificação e as mudrās emanam a benevolência (varada) e o destemor (abhaya).



Sua descida à Terra se deu através das preces e sacrifícios executados em honra à śrī Brahmā por Bhagīratha – cujo nome significa algo como “aquele que realiza um grande árduo trabalho” – um virtuoso rei do estado de Kosala e antepassado de śrī Rāma.
Este processo de mil anos foi necessário para a libertar as almas de seus sessenta mil tios-avôs de uma maldição proferida pelo sábio Kapila, que os pulveriza com apenas um olhar, como castigo por terem-no acordado de seu profundo transe e por causarem uma onda de destruição da natureza, enquanto buscavam um cavalo sequestrado por Indra, o temperamental rei dos Devas.

Após a conclusão dos sacrifícios (tapasya), śrī Brahmā concede um pedido a Bhagīratha, que solicita um rio divino para realizar uma cerimônia com o intuito de libertar as almas de seus antepassados. Tarefa esta que já havia sido almejada por outros reis de Kosala, sem sucesso. Tal desequilíbrio vinha causando diversos desastres naturais na região.

Śrī Gaṅgā Devī então é enviada por śrī Brahmā, descendo com enorme força do plano celestial (svargaloka), visto que após eras sendo constantemente adorada pelos Devas, desenvolveu grande vaidade. Assim, sua correnteza era tamanha que, caso tocasse diretamente a Terra, causaria grande destruição em nosso plano (bhuvarloka).

Śrī Śiva, então, se põe misericordiosamente no caminho de śrī Gaṅgā e amortece sua descida com seus cabelos, o que lhe dá o título de Gaṅgādhara (Aquele que recebe Gaṅgā), purificando-a de sua soberba. Todavia, Ela ainda destrói o monastério do sábio Jahnu que, irado, engole a Devī e só a liberta após a insistência dos outros Devas, lhe rendendo o título de Jāhnavī (“filha de Jahnu”).

Posteriormente, Bhagīratha guia śrī Gaṅgā pelo território indiano e através submundo, onde encontravam-se as cinzas dos seus sessenta mil tios-avôs, libertando-os aos céus. Assim, por atravessar Svargaloka (o plano celestial), Pṛthvī (a Terra) e Pātāla (o submundo), Ela também é conhecido como Tripathagā (Aquela que flui dos céus às regiões mais baixas”).
Como Mãe, śrī Gaṅgā é Aquela que aceita e purifica a todos. Enquanto śakti, é a potência da fertilidade do aspecto criador de śrī Mahādeva, que se movimenta eternamente. Divina, é água e pode ser sentida e absorvida mais facilmente neste plano menos sutil. Ademais, seu processo de descida do plano celestial (avataraṇa) não se deu diretamente, uma única vez, mas continua a acontecer, num fluxo contínuo dos céus à Terra.

Satsanga à Śrī Gaṅgā Devī em Campinas

Satsanga à Śrī Gaṅgā Devī 
Templo Polimata Campinas
*Evento Gratuito* 
*Novo Endereço*
Rua Amélia Rodrigues de Figueiredo, 850
(antiga rua Peroba pelo Waze)
- Chácara Vale das Garças - Campinas 

Com o intuito de resgatar os clássicos encontros transcendentais das tradições hindus, o Templo Polimata de Campinas abre um novo Satsaṅga mensal, desta vez sem a utilização de ervas de poder.

Aproveite também para conhecer nosso novo Templo e passar uma tarde de domingo com muita troca de conhecimento permeadas por canções devocionais e prasada, alimento vegano espiritualizado, preparado e oferecido à Deidade e, portanto, energizado com a misericórdia da mesma.

Neste Satsaṅga, honremos à Śrī Gaṅgā Devī ,
personificação do Rio Ganges, o mais sagrado rio da Índia. É a Senhora da purificação e da limpeza, que remove o karma e, assim, aproxima as almas de mokṣa (a liberação do ciclo de nascimentos).

Śrī Bhagvatī Gaṅgā é uma das sete śaktis da Suprema Absoluta Ādi Paraśakti. Auspiciosamente, acompanha os três membros da Trimūrti.

Confirme aqui a sua participação neste maravilhoso encontro!

Saiba mais sobre nosso Satsaṅga em goo.gl/8ffp2G

LOCAL E INFORMAÇÕES
TEMPLO POLIMATA CAMPINAS
Rua Amélia Rodrigues de Figueiredo, 850
(antiga rua Peroba pelo Waze)
- Chácara Vale das Garças - Campinas 
Coordenadas pelo Google Maps: 
goo.gl/agjJsB
Telefone dp Templo: (19) 3287 1287 (Novo Número)
(11) 99801-6255 (WhatsApp)

http://tpcampinas.blogspot.com.br/
www.templopolimata.com.br

FACEBOOK
www.facebook.com/TemploPolimata/
Programação: www.facebook.com/agendapolimata/

INSTAGRAM
@templopolimata
www.instagram.com/templopolimata/

INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL DO YOUTUBE
www.youtube.com/irmandadepolimata
 

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Ritual de Uni em Campinas c/ Ayahuasca
RITUAL DE UNI - Xamanismo com Ayahuasca
Templo P.olimata Campinas
Sábado | 18.11 | 21h



PROGRAMAÇÃO - SÁBADO | 18 de Novembro

21:00 | Jantar com sopão vegetariano
​21:30 | Início do Fogo Sagrado com Ritual dos Tambores e Roda de Canções
​22:00 | Roda de rapé e sananga
​23:00 | Ritual de Uni
Pajelança com Ayahuasca...

DOMINGO | 19 de Novembro

08:00 | Café da Manhã
​09:00 | Aplicação de Kambô
Os interessados devem se inscrever no dia

CONHEÇA OS RITUAIS XAMÂNICOS DO TEMPLO POLIMATA DE CAMPINAS:
www.ordempolimata.com.br/rituais-xamanicos-campinas

CONTRIBUIÇÃO
Valor por visitante do ritual de Ayahuasca: R$ 80,00

MEDICINA DO KAMBO
Os interessados em receber esta medicina devem se inscrever no dia. Esta medicina NÃO está inclusa no valor de energia de troca dos rituais.
Os valores são cobrados à parte:
R$ 70,00 (membros avulso)
R$ 100,00 (visitantes avulso)
R$ 50,00 (visitantes e membros pós-ritual)

RECOMENDAÇÕES
Antes de frequentar os rituais do Templo, recomendamos que evite consumir carnes e bebidas alcoólicas por um período de no mímino 24 horas. Venha com roupas quentes e confortáveis, de preferência roupas brancas. Para o seu conforto, traga cobertores, colchonetes de camping ou sacos de dormir e travesseiros.
Dúvidas Frequentes >> www.ordempolimata.com.br/duvidas

LOCAL E INFORMAÇÕES
Templo Polimata Campinas - SP
Rua Amélia Rodrigues de Figueiredo, 850
(antiga rua Peroba pelo Waze)
- Chácara Vale das Garças - Campinas
Telefone do Templo: (19) 3287-1287
(11) 99801-6255 (WhatsApp)
http://tpcampinas.blogspot.com.br/

EVENTO PATROCINADO POR MEDICINAS DA JIBOIA
Rapés, sananga e aplicadores

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

ॐ Satsaṅga à Śrī Viṣṇu, Aquele que reside no coração de todos os seres

Neste mês de novembro, no Templo Polimata, celebramos a manifestação divina sob a forma d’Aquele que tudo permeia: Śrī Viṣṇu.

Śrī Viṣṇu.

Trata-se de uma das três principais deidades masculinas do panteão hindu. Sob a ótica mais popular, é conhecido como o mantenedor, junto à Śrī Brahmā, o criador, e Śrī Śiva, o destruidor/renovador, forma a Trimurti – a trindade suprema do Sanātanadharma.

Dentro da escola filosófica vaiṣṇava, é a representação máxima de Deus, personificando a misericórdia e a bondade, a onipotência Divina que preserva o Universo e mantém a ordem dhármica do cosmos.

Śrī Bhagavān (“afortunado”, aquele que possui os seis atributos: domínio, poder, glória, esplendor, sabedoria e renúncia) é usualmente retratado com quatro braços, que representam sua onipresença, onipotência e onisciência nas quatro direções. Assim, seus membros anteriores representam sua ação no mundo material e os posteriores no mundo espiritual, e também representam os quatro Vedas (Ṛg, Sāma, Yajur e Atharva), a síntese do conhecimento absoluto universal.

Em cada uma de suas mãos, Śrī Viṣṇu segura os atributos-chefe de sua grandeza (a ordem dos atributos varia considerando diferentes arquétipos):

-       Padma (lótus): a flor, usualmente segurada por Śrī Viṣṇu em abhayamudrā (gesto manual que concede a bênção do destemor), representa a beleza Divina, a pureza, a liberação espiritual face ao enredamento material. O desabrochar do lótus à luz do Sol é uma analogia ao florescer da consciência no indivíduo, quando este desperta ao se aproximar de Deus.

-       Kaumodakī Gadā (maça): a “clava que confere a felicidade à Terra”, elimina o sofrimento da ignorância refletindo a opulência do Divino através de Seu intelecto cósmico primordial, fonte de toda a força física, mental e espiritual.

-       Pāñcajanya Śaṅkha (búzio): representa o poder criativo de Deus, a primeira manifestação articulada de linguagem do Universo, o som auṃ: a mais elevada frequência vibracional cósmica, condensada em uma só sílaba, que origina todas as formas universais.

-       Sudarśana Cakra (disco): “a roda da visão superior”, representa purificação e a espiritualização da mente dentro do processo de autorrealização da alma. É a destruição Divina do falso ego, da ilusão e da ignorância, que permite o desenvolvimento da visão espiritual, e que culmina com a visualização de Deus; objetifica a Suprema Invencibilidade do Dharma.

Sua pele em tom azulado é uma referência à Sua natureza infinita e que tudo permeia, em uma analogia à cor do céu.

Suas vestes amarelo-ouro representam os pertences de Sua consorte, Śrī Lakṣmī, a personificação da matéria. Também simbolizam os Vedas, como os raios de Sol dourados que irradiam felicidade, energia, êxtase, e que iluminam o intelecto.

Śrī Viṣṇu monta Śrī Garuḍa, a águia celestial, que exprime grande força, poder e misericórdia, e que supera os sentidos, usualmente representados pelas cobras. A simbologia da águia refere-se a jīva (alma inividual) carregando consigo paramātma (a Superalma), que é Śrī Vāsudeva (“Aquele que habita a todos”), presente em todas as criaturas.

Śrī Viṣṇu montado em  Śrī Garuḍa.

Enquanto Śrī Nārāyaṇa (“o homem primordial”, ou “Aquele que repousa sobre as águas”), repousa em Anantaśeṣa (a “serpente eterna”) sobrekāraṇārṇava, o oceano causal. Assim, por montar uma águia e apoiar-se sobre uma serpente, animais tidos como inimigos naturais, o Senhor Viṣṇu também é a imagem do equilíbrio perfeito, que triunfa ante a destruição, dissolvendo a inimizade.

Śrī Nārāyaṇa com Śrī Lakṣmi aos seus pés Śrī Brahmā
brotando de seu umbigo de lótus.

As potências da dualidade presente em nosso universo mantém-se equânimes sob a vontade de Śrī Viṣṇu. Todavia, de tempos em tempos este equilíbrio é desestabilizado e a escuridão obtém vantagem, para que determinados processos possam ser desencadeados.

Desta forma, enquanto mantenedor do Dharma, o Senhor Sthitikartṛ (“Aquele que estabiliza”) desce à nossa dimensão para restabelecer a ordem como um avatāra (literalmente “aquele que desce”), uma encarnação divina, conforme mencionado no Bhagavad-Gītā, Capítulo 4, Versos 7:

यदा यदा हि धर्मस्य ग्लानिर्भवति भारत  
अभ्युत्थानमधर्मस्य तदात्मानं सृजाम्यहम् ॥७॥ 

yadā yadā hi dharmasya glāniḥ bhavati bhārata 
abhyutthānam adharmasya tadā ātmānam sṛjāmi aham  7 

“Sempre e onde quer que haja um declínio na prática religiosa, ó descendente de Bharata, e uma ascensão predominante da irreligião – aí, então, Eu próprio faço Meu advento.”

Assim, a cada descida, Śrī Viṣṇu ensina uma lição diferente, relacionada com os motivos que levaram o Homem ao declínio naquele período, nas diferentes yugas (eras): satya (a era de ouro), treta (a era de fogo),dvāpara (a era da dúvida) e kali (a era do revés). Posteriormente teremos um texto falando sobre as yugas, especificamente.


De diversas listas dos daśāvatāras (dez principais encarnações de Śrī Viṣṇu), pode-se destacar abaixo a mais famosa:

1.    Matsya (satya yuga) – o peixe;
2.    Kūrma (satya yuga) – a tartaruga;
3.    Varāha (satya yuga) – o javali;
4.    Nṛsiṃha (satya yuga) – o homem-leão;
5.    Vāmana (tretā yuga) – o anão;
6.    Paraśurāma (tretā yuga) – o brāhmaṇa-kṣatriya;
7.    Rāma (tretā yuga) – o rei virtuoso;
8.    Kṛṣṇa (dvāpara yuga) – o Todo-Atraente, que dispensa apresentações;
9.    A. Balarāma (dvāpara yuga) – poderoso guerreiro, irmão de ŚrīKṛṣṇa
9. B. Buddha (kali yuga) – dependendo da tradição estudada, considera-se Gautama Śākyamuni como uma das encarnações do Senhor Viṣṇu;
10.Kalki (kali yuga) – uma encarnação futura, que descerá ao nosso plano ao final da presente era, marcando o retorno cíclico à satya yuga.

Uma das muitas listas dos daśāvatāras de Śrī Viṣṇu.

Assim, Śrī Viṣṇu é Aquele que tudo permeia. É a bondade, o fluxo da vida, o desenrolar da criação, a personificação da Suprema Līlā (passatempo, jogo) de criar e recriar, infinitamente.

Invocações mântricas 

श्री विष्णु
śrī viṣṇu
गायत्री
gāyatrī

ॐ नारायणाय विद्महे
वासुदेवाय धीमहि ।
तन्नो विष्णुः प्रचोदयात् ॥

oṃ nārāyaṇāya vidmahe
vāsudevāya dhīmahi 
tanno viṣṇuḥ pracodayāt 


“Contemplamos Aquele que repousa sobre as águas da criação,
Meditamos n’Aquele que é o Senhor de Todos os Seres.
Reverenciamo-nos ao Onipenetrante, para que nos ilumine com sabedoria.”

द्वादशनो महामन्त्र
dvādaśano mahāmantra (“grande mantra de doze sílabas”)

ॐ नमो भगवते वासुदेवाय


oṃ namo bhagavate vāsudevāya


Reverências ao Senhor Supremo, Senhor de todos os seres.

Os mantras serão aprofundados em nossa aula de língua sânscrita aplicada ao mantrayoga, que acontece por volta das 20h, antes dos rituais.

Nossos satsaṅga com Ayahuasca à Śrī Viṣṇu e acontece no próximos sábado, dia 11/11, no Templo Polimata  de Campinas e dia 18/11 no Templo Polimata de Mairiporã, a partir das 19h.

Siga a programação dos eventos de Campinas e Mairiporã no Facebook.

Ingressos antecipados no site da Ordem Polimata.

Todas as Glórias à Śrī Guru Mahārāja Ācārya Mahāsūrya Paṇḍita Svāmī!

Todas as Glórias à Śrī Śrī Viṣṇu!

Minhas mais humildes, sinceras e profundas reverências,

Yuri D. Wolf.

 स्नेह एवोत्तरम् ।
ज्योतिरेव मार्गः ॥